Canela de Velho: Marca Registrada
Osteoporose: 8 alimentos a serem evitados
Osteoporose: 8 alimentos a serem evitados
A osteoporose é uma doença silenciosa que na maioria dos casos a pessoa só descobre quando é acometido de uma fratura óssea. A osteopose é uma doença assintómatica que não se revela. Por isso, se você tem 50 anos ou mais e fraturou algum osso, peça ao seu médico o teste de densidade óssea, conhecida como "Densitometria Óssea".

Osteoporose:
8 alimentos a serem evitados na prevenção ou na doença

Osteoporose: 8 alimentos a serem evitados na prevenção ou na doença

1 - Refrigerantes a base de Cola

Canela de Velho

Os refrigerantes do tipo Cola demonstraram ter um efeito prejudicial na densidade óssea. E o ácido fosfórico parece ser o culpado. O fósforo é um mineral essencial para a estrutura e função celular, mas quando consumido em excesso, tem efeitos adversos no metabolismo e na saúde.

Na verdade, o estudo Framingham Osteoporosis de 2006 descobriu que as pessoas que bebiam regularmente refrigerantes à base de cola (três ou mais por dia) tinham até 4% menos de densidade mineral óssea. E esses mesmos níveis de fósforo estão presentes em refrigerantes sem açúcar. Então, mesmo que você não esteja consumindo grandes quantidades de açúcar refinado, isso não significa que seus ossos estão seguros.

O excesso de fósforo extrai cálcio de seus ossos, que é então perdido pela urina. Também é muito difícil para os rins processarem tanto fósforo.

2 - Açúcar Refinado e Carboidratos

Canela de Velho
O consumo excessivo de açúcar estão associados a muitos problemas a saúde, como:
  • Elevação da pressão arterial;
  • Esgotamento de vitaminas e sais minerais;
  • Contribuição para problemas cardíacos e hepáticos e até a gota.

O consumo excessivo de açúcar aumenta os níveis de triglicerídeos e colesterol ruim. Essa combinação leva ao acúmulo de gordura nas paredes das artérias, o que aumenta o risco de ataque cardíaco e derrame cerebral. Uma pessoa em média recebe 25% de suas calorias provindas do açúcar, o que contribui muito para a resistência à insulina e ganho de peso.

A quantidade excessiva do açúcar no sangue acelera um processo chamado glicação. Glicação é quando a glicose se liga a proteínas como colágeno e elastina, e as torna rígidas. Estas proteínas rígidas são conhecidas como produtos finais de glicação avançada (AGEs) e desencadeiam uma reação inflamatória. Isso faz com que sua pele envelheça e, como sabemos, a inflamação também é prejudicial para os ossos. O açúcar elevado no sangue aumenta a excreção de cálcio e fósforo pela urina. A perda de cálcio propicia o aparecimento da doença osteoporose. Os AGEs (proteínas rígidas) também estão associados a doenças como Alzheimer e Parkinson.

Para reduzir a ingestão de açúcar, recomendamos o uso de um adoçante natural, como a estévia ou até mesmo o mel puro.

Evite ou reduza o consumo de bolos, doces, sopa enlatada, sucos, biscoitos, barras de granola e molhos para massas. Todos esses alimentos têm uma quantidade surpreendente de açúcar adicionado neles! Substitua-os por alternativas mais saudáveis, como chá, frutos do mar, sementes de abóbora, nozes, lentilhas, quinoa, amêndoas e pistaches - todos ótimos alimentos para prevenir a osteoporose.

Alimentos carregados de açúcar, como bolos e biscoitos, são tipicamente feitos de carboidratos simples e com alto índice glicêmico. Os carboidratos simples são convertidos de forma muito rápida e fácil em glicose quando são digeridos. E isso, causará um pico maciço de insulina. Com o tempo, o consumo regular de excesso de açúcar aumenta a resistência à insulina e, finalmente, abre caminho para o diabetes tipo 2.

3 - Alimentos Grelhados e Torrados

Canela de Velho

Alimentos carbonizados e queimados: Evite churrasco, grelhados, pão torrado, pizza e similares.

Há muito marketing de alimentos voltado para alimentos grelhados. Mas, embora possa parecer uma imagem perfeita em um comercial para uma churrascaria, essas formas de alimentos são realmente muito ruins para nosso corpo. isso porque, os AGEs que mencionamos anteriormente - aqueles que são criados quando o açúcar no sangue é alto - também estão presentes em alimentos carbonizados e queimados. Seu corpo é capaz de eliminar os AGEs com antioxidantes e enzimas, mas se a quantidade em seu sistema aumenta repentina e dramaticamente, seu corpo não consegue eliminar. À medida que os AGEs se acumulam, eles desencadeiam a inflamação.

Para evitar os AGEs da sua comida não cozinhe os alimentos com calor seco como grelhar, assar e torrar. O cozimento a seco pode realmente aumentar os AGEs em alimentos em 10 a 100 vezes mais do que os alimentos não cozidos a seco. Em vez disso, ferva, cozinhe lentamente, cozinhe lentamente ou frite (aqueça em fogo médio) seus alimentos.

Alimentos ricos em gordura animal e proteína - carne vermelha, queijo, ovos fritos, manteiga, alimentos altamente processados ??- são especialmente ricos em AGEs e devem ser evitados em excesso.

4 - Sal

Canela de Velho

Mantenha a saúde dos ossos controlando o uso do sal. O consumo excessivo de sal pode aumentar a perda de cálcio através da urina. Pesquisas descobriram que para cada 100 mmol (2.300 mg) de aumento de sal em sua dieta, o cálcio é expelido por 1,4 mmol (32,2 mg). Se essa perda é assumida como sendo do osso, isso equivale a cerca de 1% de perda óssea adicional a cada ano.

Então, o que isso significa para você? Uma boa dieta para osteoporose é aquela que é pobre em sal. Para um adulto, menos de 5g (pouco menos de uma colher de chá) satisfaz a sua ingestão diária recomendada de sal.

Principais alimentos para controlar ou mesmo evitar são alimentos processados, carnes curadas, molhos, molhos de salada, queijo, sopas instantâneas, bagels e os congelados. Boas substituições para esses alimentos salgados são as folhas verdes escuras, iogurte natural, arroz e macarrão sem sal, frutas secas, ovos, cuscuz e peixe fresco.

Reduza ou elimine os refrigerantes e substitua com água, chá, suco fresco ou água de coco.

5 - Gorduras Pró-Inflamatórias

Canela de Velho

Nem todas as gorduras são criadas da mesma forma, e é por isso que você provavelmente já ouviu falar muito sobre “gorduras saudáveis”. Você pode obter gorduras saudáveis, como ácidos graxos ômega 3, de fontes de alimento como abacate, peixe, laticínios e óleos como oliva extra virgem e linho.

A gordura não apenas fornece um aumento imediato de energia, mas também permite que seu corpo absorva e transporte vitaminas lipossolúveis, incluindo as vitaminas A, D, E e K. E sem elas, sua capacidade de absorver cálcio diminuiria drasticamente.

Depois, há gorduras insalubres, como óleos vegetais.Óleos vegetais como soja, milho, girassol e canola são carregados com ácidos graxos essenciais ômega 6 poliinsaturados. Os ácidos graxos ômega 6 estimulam a inflamação, em oposição à sua contraparte antiinflamatória, os ácidos graxos ômega 3.

As gorduras finais para mencionar são as piores. Gorduras Trans. Essas gorduras aumentam significativamente a probabilidade de desenvolver problemas cardíacos, sensibilidade à insulina e inflamação crônica. As gorduras trans aumentam simultaneamente os níveis nocivos de colesterol LDL, ao mesmo tempo que diminuem o colesterol HDL protector e são também pró-inflamatórias.

Basicamente, todos os alimentos processados contêm gorduras trans. Pense em batatas fritas, biscoitos e doces. Tente evitar esses alimentos a todo custo!

Uma dieta ideal e saudável tem 20-35% de calorias provenientes de fontes de gordura saudáveis. Se você não tem gordura suficiente em sua dieta, corre o risco de ter baixos estoques de energia e não conseguir absorver adequadamente as vitaminas lipossolúveis. Mas se você tem muita gordura pró-inflamatória em sua dieta, aumenta o risco de obesidade, doenças cardíacas, câncer, diabetes e osteoporose.

6 - Sensibilidades Alimentares

Canela de Velho

Você sabia que mais de 70% do seu sistema imunológico é encontrado no trato digestivo? É por isso que é tão importante ter um sistema digestivo em bom funcionamento.

Sensibilidades alimentares como a intolerância à lactose são comuns hoje em dia e são amplamente divulgados pelos fabricantes de alimentos. Seções sem glúten são populares na maioria dos supermercados. O leite e iogurte sem lactose também estão disponíveis.

Por quê algumas pessoas são sensíveis a esses alimentos, enquanto outras não são?

Bem, qualquer pessoa cuja herança genética inclua haptoglobina 1-2 ou 2-2 (que é mais do que 90% de nós) reagirá ao glúten. Trigo, cevada, centeio, espelta e todas as coisas feitas com esses grãos contêm glúten. Aqueles com intolerância experimentarão o que é conhecido como “goteira intestinal” ou permeabilidade intestinal. Isto significa que as toxinas e alimentos não digeridos são capazes de passar através do revestimento intestinal, o que desencadeia uma resposta imune. Essa resposta é uma inflamação crônica que, por sua vez, prejudica a saúde dos ossos.

E a intolerância à lactose afeta cerca de 65% da população mundial. É mais comum na Finlândia, onde um em cada 60.000 bebês nasce com a intolerância, e pode afetar até 90% dos adultos de ascendência asiática. Pessoas de ascendência africana, italiana, grega ou árabe ocidental também são mais propensas a sofrer de intolerância à lactose. Por outro lado, os europeus do norte são os menos propensos a desenvolver uma intolerância (apenas 5% dos adultos o fazem em média) por causa de sua longa história de consumir produtos lácteos não fermentados.

Se você sofre de inchaço, indigestão, gases, refluxo ou outros problemas intestinais, isso pode ser um sinal de que você está sofrendo de uma sensibilidade alimentar.

Se você tiver algum destes sintomas, tente uma dieta de eliminação para descobrir a causa. Faça isso retirando a comida que você acredita estar causando sua sensibilidade por 3 semanas, depois reintroduza-a. Você também pode pedir ao seu médico um teste de sensibilidade.

7- Álcool em excesso

Canela de Velho

Consumo de álcool crônico e pesado não é apenas ruim para seus ossos, mas sua saúde geral. No entanto, um pouco de álcool, especialmente vinho tinto com moderação, pode ser bom para você. Pesquisas da Universidade de Oregon mostram que o consumo moderado de vinho tinto em uma base regular beneficia seus ossos. Isto é especialmente verdadeiro para as mulheres idosas que experimentaram a menopausa.

Acredita-se que os benefícios dos vinhos tintos estejam ligados ao resveratrol, o que inibe os osteoclastos de reabsorção óssea e estimula a formação de osteoblastos para a construção óssea. Para cerveja, seus benefícios são provavelmente devido ao seu teor de silício.

Então você ainda pode desfrutar de um copo com o jantar! Um copo normal de vinho tinto ou cerveja, como parte de um estilo de vida saudável, pode realmente proteger a saúde dos ossos.

E, de fato, aqueles que não consomem álcool, têm maior risco de diabetes tipo 2, Alzheimer e mortalidade por todas as causas. Diretrizes moderadas de consumo de álcool aprovam até um drinque por dia para as mulheres e dois drinques por dia para os homens.

8 - Frutas e Vegetais Não Orgânicos

Canela de Velho

Já falamos muito sobre alimentos pró-inflamatórios, mas não é apenas o alimento que pode causar inflamação crônica e respostas inflamatórias súbitas. De fato, os produtos químicos usados na produção de alimentos começam a contribuir para a perda óssea muito antes de você pisar em uma mercearia.

Frutas e vegetais são bons para você, sem dúvida. Mas há uma grande diferença entre o produto que parece bom e o produto que é bom.

Há uma quantidade incrível de pesticidas usados para manter a produção bonita e livre de pragas. E esses pesticidas contaminam a grande maioria dos produtos comercialmente cultivados. É por isso que incentivamos você a comprar frutas e legumes orgânicos sempre que possível.

Os pesticidas têm sido associados a uma série de efeitos colaterais prejudiciais, da perda óssea à fertilidade reduzida e até mesmo do Transtorno do Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).