Facebook Google+ Twitter
Logomarca: Canela de Velho

Fibromialgia: Sintomas, Causas e Tratamentos

Fibromialgia:
Sintomas, Causas e Tratamentos

A fibromialgia, na medicina moderna, é qualificada como uma síndrome ou transtorno de dor crônica, na qual a pessoa sente dores por todo o corpo. Esssas dores estão mais evidenciadas nas articulações, nos músculos, tendões, em outros tecidos moles. Causando fadiga, sonolência, indisposição, dores de cabeça, depressão e ansiedade. A fibromialgia ainda não tem cura.
Fibromialgia

O que é Fibromialgia?

O que é Fibromialgia?

A fibromialgia, na medicina moderna, é qualificada como uma síndrome ou transtorno de dor crônica, na qual a pessoa sente dores por todo o corpo por longos períodos ou sensibilidade nas articulações. Esssas dores estão mais evidenciadas nas articulações, nos músculos, tendões, em outros tecidos moles.Causando fadiga, sonolência, indisposição, dores de cabeça, depressão e ansiedade. Capaz de indispor a pessoa de qualquer atividade, por mais simples que ela seja. As dores beiram o insuportável, além de desregular atividades simples como dormir. A fibromialgia ainda não tem cura.

Mas, já sabe que a fibromialgia acontece por uma alteração da interpretação dos estímulos recebidos pelo cérebro e também pelos receptores cutâneos. Para combater e aliviar as dores provocadas pela fibromialgia, algumas opções de tratamento são tomar remédios antidepressivos e analgésicos indicados por médico, fazer fisioterapia e também terapias alternativas, como a acupuntura.

Sabe-se que de cada 10 pacientes com fibromialgia, sete a nove são mulheres. Não se sabe ainda os reias motivos porque isto acontece. Não parece haver uma relação com hormônios, pois a fibromialgia afeta as mulheres tanto antes quanto depois da menopausa. A faixa de idade onde a fibromialgia mais se apresenta é entre os 30 e 60 anos. Mas, pode ocorrer em pessoas mais velhas e também em crianças e adolescentes.

Os principais pontos de dor da fibromialgia são na coluna cervical, coluna torácica, cotovelos, nádegas, bacia e os joelhos.

As causas da fibromialgia ainda são desconhecidas

Não existe ainda diagnóstico médico sobre as causas da fibromialgia, mas sim, vários fatores associados frequentemente a ela. Os quais podemos citar como: genética devido a ocorrência em pessoas da mesma família, distúrbio do sono, ansiedade, sedentarismo, depressão, infecções por vírus, doenças autoimunes, trauma físico ou emocional e estresse psicológico. Mas, segundo o Colégio Americano de Reumatologia, os principais parâmetros que podem diagnosticar um pessoa como portadora de fibromialgia hoje envolvem a presença de dor por mais de três meses em diferentes áreas do corpo, acompanhada de fadiga, distúrbios do sono e de memória ou, ainda, problemas gastrointestinais.

Alguns fatores de risco que facilitam o surgimento da fibromialgia.

  • Sexo Feminino: A doença é mais comum nas mulheres do que nos homens, em especial nas mulheres entre 20 e 50 anos;
  • Grupo Familiar: É muito recorrente entre os membros de uma mesma família, indicando que talvez exista algum fator genético envolvido nas suas causas;
  • Portadores de artrite reumatóide ou lúpus é provável que venham desenvolver a fibromialgia.

Os principais sintomas da fibromialgia são:

  • Dor generalizada por todo o corpo e difículdade em descrever o que está doendo;
  • Distúrbios do sono, acordam já com a sensação de cansaço, como se não tivessem dormido. Isso devido as constantes interrupções do sono provocada pela dor;
  • Fadiga, cansaço e sonolência frequentes;
  • Dificuldade em se concentrar, prestar atenção e em atividades que demandem esforço mental;
  • Perda de memória;
  • Formigamento e dormência nas mãos e nos pés;
  • Tonturas, dor de cabeça, dor pélvica e dor abdominal sem causa diagnosticável;
  • Complicações intestinais como diarreias e prisão de ventre;
  • Sintomas de depressão e ansiedade;
  • Músculos rígidos e redução na capacidade de se exercitar.

Diagnóstico de fibromialgia

O diagnóstico da fibromialgia é feito clinicamente por meio do histórico dos sintomas do paciente e de exames físicos. Não existem testes laboratoriais que possam fazer o diagnóstico da fibromialgia, mas o médico pode solicitar exames de sangue para que outras doenças, com sintomas e características parecidos, sejam descartadas entre os possíveis diagnósticos.

Os critérios de diagnóstico da fibromialgia são:

  • Dor provocada pela palpação de pontos dolorosos específicos. A palpação deve ser feita com a aplicação de força de 4 kg. Um resultado positivo requer que a palpação seja dolorosa;
  • Deve haver uma história de dor generalizada durante, pelo menos, 3 meses. A dor é considerada generalizada quando os pacientes têm dor no lado esquerdo e direito do corpo, acima e abaixo da cintura.

Tratamento de Fibromialgia

O tratamento de fibromialgia é mais eficaz quando são unidos medicamentos e cuidados não medicamentosos. O foco é evitar a incapacidade física, minimizar os sintomas e melhorar a saúde de um modo geral. O tratamento é feito com fisioterapia, com exercícios e massagens leves, técnicas de relaxamento e terapia comportamental.

Saiba porque o Magnésio é imprecindível ao nosso corpo
Ele é responsável pela distribuição e regulação do Cálcio por todo nosso corpo.
O Magnésio participa em mais de 300 reações em nosso corpo. Saiba mais...

Sintomas de artrite reumatoide e fibromialgia podem confundir

Dores, distúrbios do sono, fadiga, depressão e ansiedade. Embora os principais sintomas de artrite reumatoide e fibromialgia sejam parecidos a ponto de confundir muitas pessoas, existe uma diferença fundamental entre as duas doenças: a inflamação nas articulações, que acontece apenas no caso da artrite reumatoide.

Semelhanças e diferenças ente artrite reumatoide e fibromialgia

  Artrite reumatoide Fibromialgia
Causa As causas são várias: herança genética, hábito de fumar, hormônios e, possivelmente, infecções. Embora a doença possa ser controlada com tratamento, ainda não há cura. Não há uma causa definida. Mas, acredita-se que um trauma físico, psicológico ou infecção podem desencadear a doença. Ela pode ser controlada com tratamento, mas não há cura.
Como atua O sistema imunológico do portador passa a atacar os tecidos que envolvem as articulações, causando dor, inchaço e rigidez e danificando-as de forma irreversível. Os portadores têm uma sensibilidade maior para a dor. Estudos mostram que o cérebro interpreta de forma exagerada os estímulos aos músculos causando a dor.
Principais sintomas Dor - é intensa nas articulações e pode piorar e regredir. Pode até desaparecer conforme o tratamento é feito.
Distúrbios do sono e fadiga - são comuns e podem afetar a qualidade de vida.
Depressão e ansiedade - podem ser desencadeadas pela dor intensa e a limitação nos movimentos.
Dor - constante e por todo o corpo. Pode ser aliviada com tratamento, mas não desaparece.
Distúrbios do sono e fadiga - também comuns e podem afetar a qualidade de vida.
Depressão e ansiedade - a dor incessante pode levar a alterações emocionais.
Diagnóstico
O médico avalia inchaço, vermelhidão e temperatura das articulações. Se for necessário, pede exames de sangue e um exame de raio-x. O médico mede a sensibilidade à dor de alguns pontos do corpo. E, se necessário, pode exames para descartar outras doenças.

Como os sintomas de artrite reumatoide e fibromialgia podem ser tratados?

Artrite reumatoide - A dor e inchaço nas articulações podem ser aliviados com a ajuda de medicação receitadas pelo reumatologista. Converse com ele sobre a possibilidade de fazer terapia ocupacional, pois isso ajuda a encontrar formas de realizar as tarefas diárias sem que as articulações sejam danificadas. Se o seu caso for mais sério, o médico pode considerar uma cirurgia para reparar os danos nas articulações e reduzir as deformidades.

Fibromialgia - Pratique exercícios físicos regularmente, pois esta é uma das melhores formas de controlar as dores causadas pela condição. Além disso, eles ajudam a manter o bom humor e a boa qualidade de vida. Mas, antes de começar a praticar, converse com o médico, que também avaliará se você deve usar medicamentos. Considere ainda a possibilidade de fazer terapias alternativas (como acupuntura, massagens terapêuticas e yoga) – apesar de elas não terem benefícios cientificamente comprovados, muitos pacientes relatam melhoras.

Referências: Pfizerr

Fibromialgia: Novas descobertas e novo alvo de tratamento

Fibromialgia: dor e preconceito
 
Compratilhe essa página com seus amigos no Facebook, Google+ e Twitter
Facebook Google+ Twitter