Canela de Velho: Marca Registrada
Como saber se estou tendo um ataque cardíaco?
Como saber se estou tendo um ataque cardíaco?
Os fatores que mais matam no ataque cardíaco é a demora na procura de atendimento médico. Metade das mortes por ataques cardíacos acontecem duas horas após os primeiros sinais. Quanto mais rápido você conseguir ajuda, maiores serão suas chances de sobreviver a um ataque cardíaco.

Como saber se estou tendo um ataque cardíaco?

Como saber se estou tendo um ataque cardíaco?

Ataque cardiaco

Suas artérias transportam sangue, oxigênio e nutrientes para o coração e para o resto do corpo. Um ataque cardíaco ocorre quando uma artéria do coração (também conhecida como "artéria coronária") é subitamente fechada ou bloqueada por um coágulo sanguíneo. Embora o fechamento ocorra repentinamente, muitas vezes resulta da placa que se acumulou nas artérias ao longo do tempo. Este processo é chamado aterosclerose. Também é conhecido como endurecimento das artérias. Quando a artéria se fecha, o suprimento de sangue e oxigênio para o coração cai repentina e bruscamente. Essa falta de oxigênio causa danos ao coração.

Sinais e sintomas de ataque cardíaco

A maioria dos sinais e sintomas de um ataque cardíaco são os mesmos para homens e mulheres. Alguém que tenha um ataque cardíaco pode sentir:
  • Dor no peito, que também pode incluir a sensação de: aperto, desconforto, dor esmagadora, peso, pressão e queimação.
  • Propagação da dor, que pode se espalhar: da área do peito, um ou ambos os braços, para o pescoço, mandíbula ou ombros.
  • Falta de ar, palidez, sudorese
  • Fraqueza geral, náuseas, vômitos e talvez indigestão e ansiedade ou medo.

Se você notar algum destes sintomas: Fale, imediatamente, para alguém e procure atendimento médico emergencial, o mais rápido possível. O tempo nesse caso é crucial para sua sobrevivência, os fatores que mais matam no ataque cardíaco é a demora na procura de atendimento médico. Pense nisso, quanto mais rápido procurar atendimento médico, suas chances de vida aumentam.

os fatores que mais matam no ataque cardíaco é a demora na procura de atendimento médico.

Agir imediatamente: Muitas pessoas acham difícil acreditar que estão tendo um ataque cardíaco. Eles se convencem de que os sintomas são outra coisa e que eles vão embora. Em média, as pessoas esperam quase cinco horas antes de obter ajuda médica para seus sintomas.

No entanto, metade das mortes por ataques cardíacos acontecem duas horas após os primeiros sinais.

Quanto mais rápido você conseguir ajuda, maiores serão suas chances de sobreviver a um ataque cardíaco. Novas terapias e medicamentos podem reduzir os danos e salvar vidas se o tratamento começar o mais rápido possível. Não se preocupe se seus sintomas podem acabar sendo um alarme falso ou um sinal de alguma outra condição. Não conseguir ajuda pode custar sua vida.

Apenas para mulheres: É mais provável que as mulheres sintam um desconforto no tórax vago em vez de uma dor aguda ou aperto, mas os sintomas mais leves não significam que o ataque cardíaco de uma mulher seja menos grave do que o ataque cardíaco de um homem. Quaisquer sintomas de um ataque cardíaco devem ser levados a sério. As mulheres geralmente são mais velhas que os homens quando sofrem o primeiro ataque cardíaco.

Como prevenir o ataque cardíaco

Como ficar de bem com seu coração:

Não existe uma causa única para o ataque cardíaco (doenças cardiovasculares), há um conjunto de causas a serem consideradas:

  • Hipertensão arterial;
  • Dislipidemias (níveis elevados de gordura no sangue);
  • Tabagismo;
  • Diabetes mellitus (tipo 1 e tipo 2);
  • Estresse;
  • Sedentarismo (Falta de exercícios físicos regulares;
  • Obesidade;
  • Alimentação gordurosa;
  • Hereditariedade (histórico de ocorrência da mesma doença em outros membros da família).

Sabendo dos fatores de risco que podem levar a um ataque cardíaco, a prevenção é a nossa maior arma. Então, prevenir e controlar os fatores de risco são ações que diminuem as possibilidades de um ataque ataque cardíaco.

A maneira mais eficaz de evitar um ataque cardíaco é o controle dos fatores de risco, como a prática regular de atividades físicas, redução do nível de colesterol no sangue, abandono do cigarro e o monitoramento regular da pressão arterial e do diabetes. Procurar ter uma alimentação saudável e equilibrada, usar os medicamentos preescrito pelo seu médico e praticar atividades físicas são determinantes essenciais para se evitar ataque cardíaco.