Facebook Google+ Twitter
Logomarca: Canela de Velho
#

Acidente Vascular Cerebral (AVC), Fatores de Risco e Prevenção

O derrame cerebral ou Acidente Vascular Cerebral (AVC) acontece quando o fluxo de sangue para determinada parte do cérebro é reduzido ou interrompido, privando os tecidos cerebrais de oxigênio e nutrientes. E em questão de minutos a morte dessas células cerebrais. O AVC é considerado uma situação de alto risco, que requer atendimento médico imediato. A rapidez no atendimento do paciente é crucial para minimizar danos cerebrais e maiores complicações potenciais possíveis.

Acidente Vascular Cerebral (AVC)

Canela de Velho

O derrame cerebral ou Acidente Vascular Cerebral (AVC) acontece quando o fluxo de sangue para determinada parte do cérebro é reduzido ou interrompido, privando os tecidos cerebrais de oxigênio e nutrientes. E em questão de minutos a morte dessas células cerebrais. O AVC é considerado uma situação de alto risco, que requer atendimento médico imediato. A rapidez no atendimento do paciente é crucial para minimizar danos cerebrais e maiores complicações potenciais possíveis.

O bom é que podemos prevenir o Acidente Vascular Cerebral (AVC), através de uma boa alimentação saudável e exercícios físicos regulares.

Sintomas de derrame cerebral

Fique atento a estes sinais e sintomas a rapidez no atendimento pode ser determinante para minimizar as complicações mais graves.

  • Dificuldade para falar e entender;
  • Paralisia ou dormência da face, braço ou perna. Geralmente, atinge só um dos lados do corpo. Para ter certeza que é derrame cerebral levante ambos os braços ao mesmo tempo acima da cabeça, se um dos braços começar a cair é provável que esteja tendo um derrame. Outro sinal muito comum também, ao sorrir um dos lados da boca fica caido;
  • Disfunção visual em um ou ambos olhos. Visão embaçada ou visão dobrada;
  • Dor de cabeça súbita e muito forte, que às vezes vem acompanhada de vômitos, tontura ou alterações da consciência;
  • Perda de coordenação motora, com tropeços, tonturas e equilibrio;

Se tiver acometido de um ou mais desses sintomas, no caso específico se for derrame cerebal (AVC) a rapidez no atendimento fará toda a diferença para evitar consequências mais graves.

Um acidente vascular cerebral pode ter como causa uma artéria bloqueada (AVC isquêmico) ou o vazamento ou ruptura de um vaso sanguíneo (AVC hemorrágico).

Os acidentes vasculares cerebrais são classificados em dois tipos, os isquêmicos e os hemorrágicos.

Acidente vascular cerebral isquêmico

Os acidentes vasculares cerebrais, em sua maioria (80%), são provocados pelo estreitamento ou bloqueio das artérias, causando um fluxo de sangue muito reduzido (isquemia). Os principais acidentes vasculares isquêmicos são:

  • Acidente vascular cerebral trombótico. Ocorre quando se forma um coágulo de sangue (trombo) em uma das artérias reduzindo o fluxo de sangue para o cérebro. Esses coágulos podem ser causados por depósitos de gordura nas artérias;
  • Acidente vascular cerebral embólico. Ocorre quando um corpor estranho é varrido pela corrente sanguínea para se alojar em artérias cerebrais mais estreitas. Este tipo de coágulo de sangue é chamado de embolia.

Acidente vascular cerebral hemorrágico

O acidente vascular cerebral hemorrágico acontece quando um vaso sanguíneo no cérebro vaza ou se rompe. As hemorragias cerebrais são provocadas por diversas condições que afetam os vasos sanguíneos, como:

  • Hipertensão arterial descontrolada;
  • Pontos fracos nas paredes dos vasos sanguíneos (aneurismas);
  • Sobretratamento com anticoagulantes (diluentes de sangue);
  • Ruptura de um conjunto anormal de vasos sanguíneos de paredes finas (malformação arteriovenosa).

Fatores de risco

Muitos são fatores que podem aumentar o risco de um acidente vascular cerebral como:

Estilo de vida:
  • Estar acima do peso ou obeso,
  • Fumantes,
  • Vida sedentária, inatividade física,
  • Uso de bebidas alcoolicas,
  • Uso de drogas ilícitas, como a cocaína e metanfetaminas.
Risco médicos:
  • Pressão alta e descontrolada,
  • Colesterol alto (LDL),
  • Diabetes,
  • Apneia obstrutiva do sono,
  • Doença cardiovascular, incluindo insuficiência cardíaca, defeitos cardíacos, infecção cardíaca ou ritmo cardíaco anormal,
  • Idade: Pessoas acima dos 54 anos,
  • Sexo: Ocorre mais nos homens do que nas mulheres,
  • Hormônios: Uso de pílulas anticoncepcionais ou terapias hormonais,
  • História pessoal ou familiar de acidente vascular cerebral, ataque cardíaco ou ataque isquêmico transitório.

Complicações causadas pelo acidente vascular cerebral:

  • Paralisia ou perda de movimento muscular (incapacidades temporárias ou permanentes), pode paralisar um lado do corpo ou perda dos movimento e controle de certos músculos;
  • Perda de memória ou dificuldades de pensamento;
  • Problemas emocionais, depressão;
  • Mudanças no compratamento, tornam-se mais retraidas;
  • Sensibilidade a mudanças de temperartura, pricipalmente ao frio.

A prevenção inclue:

  • Controle da hipertensão arterial (hipertensão);
  • Controlar e manter o peso corpóreo, evitar sobrepeso e obesidade;
  • Evitar estresse;
  • Ingerir menos sódio e álcool;
  • Reduzir a quantidade de colesterol e gordura saturada em sua dieta;
  • Comer uma dieta rica em frutas e legumes;
  • Comer pelo menos 2 vezes peixe como salmão, sardinha e atum, ricos em ômega 3;
  • Parar de fumar;
  • Controlar diabetes;
  • Se exercitar regularmente, caminhadas ou práticas esportivas;
  • Dormir bem, ter um sono restaurador.
Compartilhe essa página com seus amigos no Facebook, Google+ e Twitter
Facebook Google+ Twitter